4 coisas que os empresários portugueses podem aprender com o ténis de mesa

 

Nota: Este foi um desporto que pratiquei em jovem e apesar de pouco conhecido tem emoção, beleza e algo para nos ensinar.

O ténis de mesa a nível global é como o mundo empresarial: quem domina é a China, e na Europa quem marca pontos é a Alemanha. Já ao nível nacional Portugal tem uma performance muito diferente da que existe nos negócios.

Portugal é actualmente a selecção campeã da Europa em Ténis de Mesa, tendo derrotado a Alemanha. Os 3 mosqueteiros – como são conhecidos Marcos Freitas, Tiago Apolónia e João Monteiro – são dos melhores mesa-tenistas da Europa e do mundo. Saiba porquê e de que forma os seus métodos se podem aplicar também nos negócios:

 

#1 – IR LÁ PARA FORA

Desde muito novos que estes atletas foram jogar lá para fora e souberam reconhecer que o mundo hoje não tem fronteiras. Nos negócios há que ter esta mesma mentalidade. Existe um mundo de oportunidades lá fora que vale a pena procurar.

 

#2 - APRENDER COM OS MELHORES

Mesmo lá fora os nossos mosqueteiros procuraram sempre as melhores batalhas. Escolheram participar em campeonatos de topo e desta forma estar taco a tacto (ou raquete a raquete, neste caso) com os grandes nomes e aproveitar cada oportunidade para aprender.

 

#3 - TER UMA AMBIÇÃO DO TAMANHO DO MUNDO

Eles sabem que são bons, mas procuram sempre ser melhores. Esta eterna insatisfação e ambição é o combustível que os faz ir sempre mais longe e cruzar novas metas. O mesmo se pode aplicar aos negócios. Quanto mais queremos atingir, melhores as hipóteses de lá chegarmos.

 

#4 - ATACAR SEMPRE

Os melhores jogadores do mundo são de ataque, são os que comandam os pontos. D mesma forma, nos negócios, há que arriscar, há que ter a audácia para abrir caminho e trilhar para novas metas. Mas importa que seja este tipo de audácia, uma audácia baseada no conhecimento de que somos capazes e que vale a pena atacar.

 

O TÉNIS DE MESA PORTUGUÊS

Ser campeões da Europa só surpreende quem não conhece a modalidade. Os 3 mosqueteiros são há muito figuras maiores da modalidade em constante subida de performance e resultados. Nos Jogos Olímpicos de Londres, fizemos tremer a Coreia do Sul, a 2ª melhor selecção do mundo. Ficamos em 5º.

Já este ano, Marcos Freitas conquistou o título de campeão da Taça da Europa e ganhou o Open da República Checa, cuja vitória demonstra bem a capacidade do madeirense.

Nas meias-finais esteve a perder 3-0 com o japonês Niwa, chateou-se, atirou com a raquete, levou um cartão amarelo e depois concentrou-se, motivou-se e lutou por cada ponto, ganhando 4 jogos de seguida para chegar à final e vencer. No YouTube facilmente encontra os vídeos.

No www.laola1.tv pode ir acompanhando vários campeonatos.

 

O TÉNIS DE MESA ALEMÃO

A Alemanha é dominadora absoluta e já há muitos anos que não perdia um campeonato. Tem os melhores mesa-tenistas da Europa e é tradicionalmente a grande rival da China.

O alemão nº 1 Europeu Ovtcharov, perdeu com o Tiago Apolónia e o Timo Boll no último jogo foi derrotado pelo Marcos Freitas. Mais, o Timo Boll é o meu jogador favorito desde jovem e basta ver uns vídeos no YouTube para se perceber a excelência e o brilhantismo deste alemão.

Fazendo o paralelismo com outras realidades, o Ovtcharov é um bom Mercedes - competente, de confiança e sem nada a apontar – e o Timo Boll é um Mercedes preparado pela AMG – com mais recursos, mais estilo e mais performance.

 

O TÉNIS DE MESA CHINÊS

A China ainda está umas raquetes acima dos restantes países. Mudam os jogadores mas continuam sempre a ser os melhores. É uma questão de cultura, filosofia e de método de treino. Mas o resto do mundo vai-se aproximando pois estão a treinar com os métodos da China, como acontece com o Marcos Freitas e João Monteiro na Áustria.

E a própria China também tem vindo a mudar o seu estilo de jogo, a começar na pega da raquete.

Ainda predominam os jogadores mais clássicos (Zhendong, Ma Long, Xu Xin) que são autênticas máquinas. São máquinas porque são perfeitos na execução, e máquinas porque, mesmo quando fazem pontos fantásticos, ficam impávidos e serenos.

Depois há Zhang Jike, o prodígio chinês que é uma autêntica vedeta, vibra com cada ponto que ganha e até rasga a camisola. Em tudo semelhante a muitos dos novos-ricos chineses que fazem questão de ostentar a sua riqueza.

 

NOTA FINAL

Como se constata, o ténis de mesa apresenta muitas semelhanças com os negócios. Volte ao início deste texto para conhecer e aplicar 4 princípios que colocaram o ténis de mesa português no top mundial e podem ajudar os empresários portugueses a ser mais competitivos.

No ranking económico estamos na posição 54 e muito longe de podermos ganhar à Alemanha, que é a campeã europeia.

 

LINKS

www.laola1.tv – passam muitos jogos

www.youtube.com – basta pesquisar

www.ittf.com – para ver os rankings e notícias

Testemunhos

“ADSO= Inovação e Competência. Mais que um fornecedor de serviços são parceiros estratégicos.” Filipe Silva – FAFstone

“Pela seriedade, profissionalismo e empenho! Sabe "vestir" a nossa camisola!” António Ressurreição

 

Comentar

Enter the word

Contacte-nos

Enter the word

Links directos


 
Top